sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

A VIDA E A DIVERSIDADE...


É lindo ver a cor de cada ser... suas diferenças é que fazem o planeta tão belo, encantador, alegre e mágico...

sábado, 16 de janeiro de 2010

ESPÉCIES AMEAÇADAS

Mamíferos ameaçados
Antílope-tibetano (Pantholops hodgsonii)
Baleia-azul (Balaenoptera musculus )
Chimpanzé (Pan troglodytes)
Gorila-do-ocidente (Gorilla gorilla)
Gorila-do-oriente (Gorilla beringei)
Leopardo (Panthera pardus)
Muriqui (Brachyteles arachnoides)
Orangotango (Pongo pygmaeus e Pongo abelii)
Panda-gigante (Ailuropoda melanoleuca)
Peixe-boi (Trichechus manatus)
Rinoceronte-de-sumatra (Dicerorhinus sumatrensis)
Tigre (Panthera tigris)
Urso-polar (Ursus maritimus)
Veado-catingueiro
Mico-leão-dourado
Guigó (Callicebus coimbrai)
Guigó-da-Caatinga (Callicebus barbarabrownae)
Macaco-prego-galego (Cebus flavius)

Aves ameaçadas
Arara-azul-de-lear
Arara-azul-grande
Arara-azul-pequena
Ararinha-azul
Araracanga ou Arara-piranga
Arara-de-barriga-amarela
Arara-vermelha
Bacurau-de-rabo-branco
Bicudo-verdadeiro
Cardeal-da-amazônia
Maracanã
Papagaio
Rolinha
Tucano-de-bico-preto

Répteis ameaçados
Tartaruga-marinha
Tartaruga-de-couro
Dragão-de-komodo
Jacaré-de-papo-amarelo

Anfíbios ameaçados
todos

Peixes ameaçados
Tubarão-baleia (Rhincodon typus)
Tubarão-branco (Carcharodon carcharias)
Tubarão-sem-dentes (Devil Shark)

Crustáceos ameaçados
Caranguejo-amarelo (Gecarcinus lagostoma)

Artrópodes ameaçados
Borboleta-da-restinga (Parides ascanius)

Plantas ameaçadas
Pau-brasil
Pau-de-cabinda
Jacarandá
Andiroba
Cedro
Mogno
Pau-Rosa

ESPÉCIES EM EXTINÇÃO NO BRASIL

De acordo com os últimos dados, o Ibama apresenta uma lista com 395 nomes de espécies em extinção (nessa lista não estão os peixes e os crustáceos).

Na lista das espécies ameaçadas estão animais como:

Onça-pintada (ou jaguar)
Jacaré-de-papo-amarelo
Ararinha-azul
Mico-leão-dourado
Mico-leão-de-cara-dourada

POESIA - NATUREZA

BIODIVERSIDADE NO BRASIL



O Brasil é o país que tem a maior biodiversidade de flora e fauna do planeta,[1] Essa enorme variedade de animais, plantas, microrganismos e ecossistemas, muitos únicos em todo o mundo, deve-se, entre outros fatores, à extensão territorial e aos diversos climas do país. O Brasil detém o maior número de espécies conhecidas de mamíferos e de peixes de água doce, o segundo de anfíbios, o terceiro de aves e o quinto de répteis. Com mais de 50 mil espécies de árvores e arbustos, tem o primeiro lugar em biodiversidade vegetal. Nenhum outro país tem registrado tantas variedades de orquídeas e palmeiras catalogadas.[1] Os números impressionam, mas, segundo estimativas aceitas pelo Ministério do Meio Ambiente o MMA, eles podem representar apenas 10% da vida no país. Como várias regiões ainda são muito pouco estudadas pelos cientistas, os números da biodiversidade brasileira tornam-se maiores na medida em que aumenta o conhecimento.[1] Durante uma expedição de apenas 20 dias pelo Pantanal, coordenada pela ONG Conservation International (CI) e divulgada em 2001, foram identificadas 36 novas espécies de peixe, duas de anfíbio, duas de crustáceo e cerca de 400 plantas cuja presença naquele bioma era desconhecida pela ciência. O levantamento nacional de peixes de água doce coordenado pela Universidade de São Paulo (USP), publicado em 2004, indica a existência de 2.122 espécies, 10% a 15% delas desconhecidas até então.[1]

Fonte: http://pt.wikipedia.org

A VOZ DA NATUREZA



Não me maltrates e não te castigo:
o que me fere é ingrato, impuro.
Se o ar que me cerca é puro
sou aquela que te dá abrigo.

Sou o teu amparo no caminho
e como tu sofro e também sinto.
Sou como um jardim, belo recanto,
onde brotam canções de ninho.

Respiras o aroma de muitas flores
e dos meus frutos te alimentas;
sou a extensão de tuas ferramentas
e também suavizo as tuas dores.

Se repões o que me consome
sou teu teto, a tua rede,
o líquido que mitiga a sede
e o pão que mata tua fome.

Sou a cama em que descansas,
onde dormem teus filhos inocentes.
Alegro-te com os pássaros contentes
que cantam hosanas às esperanças.

Ao céu levanta a tua prece
agradecendo ao Ser sempre eterno;
na primavera, verão, outono ou inverno
dou-te, sempre, o sol que te aquece.

Giulia Dummont

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

ANIMAIS EM EXTINÇÃO

ANO INTERNACIONAL DA BIODIVERSIDADE

MÃE NATUREZA


Eu sou a Mãe Natureza
Criei tudo para vocês
Tudo isso é prova do meu amor
Se vocês me amam
Cuidem de mim
Assim como cuidei de vocês.

As queimas (fogos) me fazem chorar
A poluição me faz gritar
O desmatamento parte o meu coração
A falta de consciência me faz viver em profunda solidão
Realizem transformação,
Pois, vocês estarão cobertos de amor e de proteção.

Márcia Corrêa da Silva
Porto Alegre - RS - por correio eletrônico

SÚPLICA PELA NATUREZA


P recisamos nos conscientizar
R ever nossos pensamentos e ações
E xiste algo que está
S ofrendo muitas transformações.
E sperar não devemos mais
R esponsáveis nós somos pela paz e
V alorização do nosso habitat.
A amanhã será tarde demais, por isso precisamos
R espeitar e preservar a nossa riqueza.

É uma grande fonte de vida para todos nós.

P reciosa mãe natureza:
R echeada de muitas belezas;
E sperança viva para quem é capaz de preservá-la.
C onsolo para os que vivem a chorar.
I spiração para os poetas que cantam a paz
S obrevivência daqueles que dela sabem cuidar
O rgulho e aconchego de quem sabe amar.

Maria Dionésia Santos da Silva

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

CONTEÚDOS SOBRE BIODIVERSIDADE


  • Relação do homem x natureza
  • Relação do homem com a natureza dando uma visão histórica deste processo
  • Relação Histórica de Desenvolvimento Sustentável
  • As convenções das organizações das nações Unidas
  • Conservação
  • Comunidades Biológicas
  • As zonas climáticas
  • Variações climáticas e o clima no mundo
  • O conceito de Bioma
  • Aplicações ecológicas
  • Origem e conceitos da ecologia
  • Os organismos vivos
  • Conservação de Populações de Espécies
  • As populações
  • Interações entre espécies
  • As comunidades
  • Biodiversidade
  • Extinção e conservação
  • Conservação na educação Ambiental
  • Conservação de Fauna
  • Conservação de Flora
  • Categorias de Conservação de Espécies
  • Biologia da conservação e Diversidade Biológica
  • Princípios da Diversidade Biológica
  • Danos Ambientais Causados pela Exploração dos Recursos Naturais (Renováveis e não-renováveis)
  • Ecologia da paisagem e desenho de parques
  • Áreas naturais protegidas
  • Principais leis
  • Áreas prioritárias para conservação
  • Áreas de Preservação Permanente e Reservas Legais
  • Legislação Ambiental
  • Lei dos Crimes Ambientais
  • Proteção Legal de Espécies
  • Lei de Proteção à Fauna
  • Código Florestal
  • Política Nacional do Meio Ambiente (PNMA)
  • Princípios da Política Nacional do Meio Ambiente
  • Acordos Internacionais

CONVERSA COM AS ÁGUAS



Na verdade, eu ia conversar com a estátua que fica no meio da praça, alta e solene, toda cercada de símbolos. Àquela hora da tarde as crianças voltavam das escolas próximas; crianças do curso primário e do secundário: cachos negros, tranças louras, uma grande festa de risos vermelhos e róseos, beirando os gramados e subindo musicalmente para as nuvens, entre as montanhas e o mar.

Certamente, a estátua teria coisas interessantes a dizer-me, sempre ali parada, vendo deslizar todos os dias à mesma hora tanta criatura engraçada cheia de ciência nos livros e de alegria no rosto – pois eu, só meia hora num banco, já sentia um tumulto imenso de idéias dentro de mim. E isto sem falar que os olhos das estátuas são olhos eternos, e vêem, com seu olhar imóvel, todas as coisas que se agitam na nossa mobilidade triste de prisioneiros da vida misteriosa.

A minha dificuldade na conversa decorreu simplesmente da diferença de nível: a estátua se alcandorava num pedestal majestoso, e eu, bicho humilde e mortal, apenas avultava entre as folhas e as flores. Minha voz, esta que uso todos os dias sem alto-falante, não poderia chegar tão longe. E, além disso, as estátuas têm ouvidos de bronze.

Mas, quando se tem vontade de conversar, qualquer interlocutor pode servir. E, quando abaixei meus olhos melancólicos, encontrei as águas, que são o contrário das estátuas, por fluidas e transparentes, e cuja eternidade não é a do estacionamento, mas a da sucessão. As águas são mais falantes que as estátuas: estão sempre murmurando, cantando,sorrindo,chorando. E, se não observam durante muito tempo – por sua natureza andarilha-, observam muitas coisas, porque atravessam o mundo das nuvens à terra e de um a outro oceano. E com as águas comecei a falar ...”

(Cecília Meireles.Coleção Melhores Crônicas – Editora Global, pg.110 )

CALENDÁRIO VERDE NO ANO INTERNACIONAL DA BIODIVERSIDADE



*02 de fevereiro - Dia Mundial das Zonas Úmidas

*21 de março - Dia interacional da Floresta

*22 de março - Dia da Água

*15 de abril - Dia da Conservação do Solo

*22 de abril - Dia da Terra

*22 fe maio - Dia Internacional da Biodiversidade

*27 de maio - Dia da Mata Atlântica

*05 de junho - Dia do Meio Ambiente

*08 de junho - Dia Internacional dos Oceanos

*17 de junho - Dia Mundial de Combate à Desertificação

*17 de julho - Dia de Proteção às Florestas

*27 de agosto - Dia da Limpeza Urbana

*05 de setembro - Dia Mundial da Amazônia

*16 de setembro - Dia Internacional de Proteção da Camada de Ozônio

*20 de setembro - Dia Internacional de Limpeza das Praias

*21 de setembro - Dia da Árvore

*22 de setembro - Dia da Fauna

*04 de outubro - Dia Internacional da Ecologia
                          - Dia Natureza
                          - Dia dos Animais

05 de outubro - Dia Internacional das Aves

06 de outubro - Dia Internacional do Habitat

12 de outubro - Dia do Mar
                       - Dia da Criança

15 de outubro - Dia do Educador Ambiental
                       - Dia do Professor

16 de outubro - Dia Mundial da Alimentação

17 de outubro - Dia para a Erradicação da Pobreza

30 de novembro - Dia do Estatuto da Terra

10 de dezembro - Dia da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Ano Internacional da Biodiversidade vai discutir extinção de espécies


Apesar de 2010 ser o Ano Internacional da Biodiversidade, não há muito o que comemorar. Pesquisadores estimam que 150 espécies sejam extintas todos os dias no mundo. Segundo o secretário da Convenção sobre a Diversidade Biológica da ONU, Oliver Hillel, o lançamento das atividades pelas Nações Unidas, em 10/01, em Berlim, na Alemanha, e no Brasil, na última quinta-feira (6), em Curitiba, servem para colocar o tema no foco das discussões.


Ele reforça que, junto com a questão das mudanças climáticas, a perda da biodiversidade é o maior desafio para a humanidade atualmente. Por isso, durante este ano, serão promovidas atividades em todo o mundo para conscientizar a população.

“Estamos perdendo essa biodiversidade a uma taxa mil vezes maior do que a taxa normal na história da terra. Então, de acordo com as previsões dos cientistas, até 2030 poderemos estar com 75% das espécies animais e vegetais ameaçadas de extinção. Hoje esse número é de 36%.”

Hillel faz um alerta sobre a previsão de que 150 espécies sejam extintas todos os dias no mundo. E lembra que, dos objetivos traçados por vários países em 2002, durante lançamento da Convenção da Biodiversidade, poucos foram cumpridos.

“Um dos que foi cumprido e é bom, porque nos encoraja, é a proteção legal em unidades de conservação de 10% dos ecossistemas da terra. O Brasil, por exemplo, é um líder. Estamos hoje com 16% da nossa terra em todas as categorias de proteção, nas três esferas do governo. O mundo inteiro, em termos de ambiente terrestre, está por volta de 12%.”

O Diretor do Departamento de Conservação da Biodiversidade do Ministério do Meio Ambiente, Bráulio Dias, afirma que, no Brasil, um calendário de eventos deverá ser divulgado esta semana pelo ministério para debater o tema. “É importante neste ano ampliar a discussão com a sociedade pra refletir sobre a importância da biodiversidade.”

Reportagem de Juliana Maya, da Agência Brasil, publicada pelo EcoDebate, 12/01/2010

http://www.ecodebate.com.br/2010/01/12/ano-internacional-da-biodiversidade-vai-discutir-extincao-de-especies/

CURITIBA SEDIA REUNIÃO SOBRE BIODIVERSIDADE


Algumas das maiores autoridades ambientais do planeta estarão na capital paranaense de 6 a 9 de janeiro para a segunda Reunião de Curitiba sobre Cidades e Biodiversidade, organizada pelas Nações Unidas. Entre as autoridades, o argelino Ahmed Djoghlaf, secretário-executivo da Convenção sobre Diversidade Biológica da ONU, o biólogo e documentarista canadense Jean Lemire e a sul-africana Kobie Brand, diretora do Conselho Internacional para as Iniciativas Ambientais Locais.

O evento é preparatório para a Conferência das Partes sobre Diversidade Biológica (COP 10) da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nagoya, no Japão, em outubro de 2010. As discussões e fóruns servirão de base para a definição de um Plano de Ação sobre a Biodiversidade dentro do Contexto Urbano.

Será o primeiro grande encontro internacional sobre meio ambiente após o encerramento da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP), em Copenhague, na Dinamarca. "Vamos avançar nas discussões sobre biodiversidade urbana e cidades sustentáveis, tema que será levado à próxima COP, em Nagoya, no Japão", explica o prefeito de Curitiba, Beto Richa, que abrirá a reunião. O encontro na capital também marcará o início das comemorações do Ano Internacional da Biodiversidade.

A indicação de Curitiba para sediar a convenção partiu de Ahmed Djoghlaf, secretário-executivo da Convenção sobre Diversidade Biológica da ONU. Já confirmaram presença 43 autoridades de 16 países, entre elas, o ministro do Desenvolvimento de Cingapura, Mah Bow Tan, e a secretária do Meio Ambiente do México, Martha Delgado Peralta. O Brasil será representado por Izabella Teixeira, secretária-executiva do Ministério do Meio Ambiente.

2ª Reunião de Curitiba sobre Cidades e Biodiversidade, organizada pela ONU
6 a 9 de janeiro
Parque Barigui, Curitiba

2010 - Ano Internacional da Biodiversidade

O ano de 2010 foi instituído pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2006 como o Ano Internacional da Biodiversidade. Biodiversidade pode ser definida como a "variabilidade entre os organismos vivos de todas as origens, incluindo os ecossistemas terrestres, marinhos e outros ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos dos quais fazem parte; compreende a diversidade dentro de cada espécie, entre as espécies e dos ecossistemas".

As questões de biodiversidade estão ligadas ao nosso dia a dia tanto na forma de sobrevivência, com alimentação e água, até questões culturais. Os seres humanos partilham o planeta com 13 milhões de espécies vivas distintas, onde estão incluídas plantas, animais e bactérias, das quais somente 1,75 milhões possuem nome e estão classificadas.

http://curitiba.pr.gov.br/publico/noticia.aspx?codigo=18320&Curitiba-sedia-nesta-semana-reuni%C3%A3o-da-ONU-sobre-biodiversidade

2010 - ANO INTERNACIONAL DA BIODIVERSIDADE


A 2ª Reunião de Curitiba sobre Cidades e Biodiversidade, organizada pelas Nações Unidas, acontece até o dia 9 de janeiro, no Parque Barigui. O encontro é preparatório para a 10ª Conferência das Partes sobre Diversidade Biológica (COP 10) da ONU, que será realizada em Nagoya, no Japão, em outubro de 2010.


Cerca de 40 autoridades vindas de 16 países participam do evento no Parque Barigui em Curitiba, capital paranaense. Entre elas estão o argelino Ahmed Djoghlaf, secretário-executivo da Convenção sobre Diversidade Biológica da ONU; o biólogo e documentarista canadense Jean Lemire, e a sul-africana Kobie Brand, diretora regional do ICLEI Africa (Local Governments for Sustainability).

Este será o primeiro grande encontro internacional relacionado ao meio ambiente após a conclusão da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP), realizada em dezembro de 2009 em Copenhague, na Dinamarca. O foco do evento é discutir e conscientizar sobre a importância fundamental da biodiversidade para o planeta e, assim, elaborar ações de preservação de forma sustentável.

2010 é Ano Internacional da Biodiversidade, instituído pelas Nações Unidas em 2006, e no qual a UNESCO no Brasil tem um papel relevante. Por estar situado num país com uma das mais ricas flora e fauna do mundo, o escritório da UNESCO em Brasília procura, de forma multidisciplinar, pelas Ciências Naturais, Sociais e Humanas, pela Cultura, Educação e Comunicação, reunir esforços para enfrentar as causas profundas que causam a erosão e a perda da biodiversidade no Brasil e no mundo.

Links relacionados:

Portal da Prefeitura de Curitiba
Site oficial do Ano Internacional da Bidiversidade (em inglês, francês e espanhol)


O QUE BIODIVERSIDADE?

DEFINIÇÕES DE BIODIVERSIDADE:

*Biodiversidade ou diversidade biológica é a diversidade da natureza viva. Desde 1986, o termo e conceito têm adquirido largo uso entre ...
pt.wikipedia.org/wiki/Biodiversidade

*A diversidade biológica, nada mais é do que a variedade de genes, espécies e eccossistemas que fazem parte da biosfera. ...
www.meioambientehp.hpg.ig.com.br/conceitosbasicos1.htm

*É a totalidade das espécies e ecossistemas de uma região.
www.cnpab.embrapa.br/publicacoes/sistemasdeproducao/cafe/glossario.htm

*Representa o conjunto de espécies animais e vegetais viventes.
www.portodesantos.com.br/qualidade/glossario.html

*É a variedade de espécies animais, vegetais, fungos e micro-organismos encontradas em determinada região.
portal.smsbvc.pt/index.php

*O documento Estratégia global para a biodiversidade, elaborado pelo World Resource Institute, dos EUA, e pela União Mundial para a Natureza, da Suíça, apresenta 85 propostas para a preservação da diversidade biológica no planeta e um plano para o uso sustentado de recursos biológicos. ...
www.estudanet.hpg.com.br/eco1.htm

*Diversidade dos seres vivos. Pode ser considerada a nível de ecossistema, a nível de espécie ea nível genético.
194.210.99.138/~esjdnet/moodle/mod/glossary/view.php

*Variação de espécies de vida em um meio.
www.kalilapinto.com/dic_eco.html

*Total de espécies da flora e da fauna econtradas em um ecossistema. Quanto maior o número de espécies, maior a biodiversidade.
ead.cefetpa.br/mod/glossary/view.php